Planejamento Estratégico: 9 etapas do planejamento empresarial

2 de março de 2020por Eduardo Ercoli0

Há quem diga que a organização é a chave do sucesso. E de fato, ter um objetivo e traçar um plano para alcançá-lo são formas mais eficientes de chegar ao resultado desejado. Para isso, então, grandes empresas adotam o que se chama de planejamento estratégico.

O planejamento estratégico é um processo de 9 etapas que auxilia os gestores das empresas a implementar ações a curto, médio e longo prazo, com o objetivo de alcançar a meta proposta. E pode andar alinhado, por exemplo, a um diagnóstico empresarial.

As 9 etapas do planejamento estratégico empresarial

São, então, as principais etapas do planejamento empresarial:

  1. Ideologia da empresa: Negócio, Missão, Visão e Valores;
  2. Fatores críticos de sucesso e posicionamento frente a concorrência;
  3. Análise dos ambiente externo (oportunidades e ameaças) e ambiente interno (fortalezas e fraquezas);
  4. Definição da postura estratégica;
  5. Análise da matriz SWOT;
  6. Definição dos objetivos estratégicos;
  7. Definição dos planos de ações para atingimento dos objetivos definidos;
  8. Estabelecimento de indicadores e metas;
  9. Acompanhamento da execução das ações e dos resultados.

Confira agora, como implementar cada uma delas!

1. Ideologia da empresa: negócio, missão, visão e valores

O primeiro passo de qualquer planejamento é o auto conhecimento. E isto não é muito diferente, portanto, para as empresas. Afinal, quem ela é e aonde quer chegar?

Essa auto análise é o que conduzirá os demais planos de ação. Pensemos no caso prático da Netflix, por exemplo. A Netflix, inclusive, é um dos grandes cases para esclarecer esse posicionamento, seja posicionamento digital ou não, porque é algo bastante claro na sua forma de atuação. Por óbvio, essa nitidez da ideologia empresarial varia conforme o nicho de atuação da empresa. Apesar disso, é bastante nítido no perfil da Netflix a quem ela pretende atingir: um público jovem, descontraído, que quer entretenimento ao seu alcance de forma prática.

Esse posicionamento, no entanto, somente é possível a partir do momento em que a empresa traça um perfil para si.

Responda, então, qual é:

  • O negócio com o qual a empresa trabalha?
  • A missão a que ela se propõe?
  • A sua visão de mundo e mercado?
  • O seu conjunto de valores?

Apenas com essas perguntas, talvez não seja tão fácil chegar a respostas, mas pense que elas serão essenciais ao seus planejamento estratégico porque definirão o alinhamento entre o seu objetivo e as suas ações.

De forma mais explicativa, portanto:

  • Negócio se refere ao que você pode oferecer. Ou seja, qual o seu produto? O que ele promove?
  • Missão é o que seu negócio se propõe a cumprir: ou seja, qual a sua solução?
  • Visão é a perspectiva para o futuro, isto é, qual a mudança que a sua solução promove?
  • Valores, por fim, englobam, as crenças e princípios que norteiam a sua atuação.

2. Fatores críticos de sucesso e posicionamento frente a concorrência

Um bom planejamento estratégico demanda auto-conhecimento, mas também demanda inteligência de mercado. Ou seja, em que cenário você atua e quem são seus concorrentes?

Mais do que saber os pontos positivos da sua empresa e seus diferenciais, é saber quais os fatores críticos para que o sucesso seja alcançado. Afinal, existem dificuldades que precisam ser ultrapassadas. E existe um mercado que tenta conquistar o mesmo público que o seu. Uma vez que se tenha essa perspectiva, contudo, é possível tomar decisões que, se não superem seus concorrentes, ao menos minimizem as desvantagens existentes.

Portanto, quem é a sua empresa diante da concorrência de mercado?

Faça um benchmarking, analise outras empresas do setor, e no próximo passo, você verá como analisar o ambiente externo.

3. Análise dos ambiente externo e ambiente interno 

No tópico anterior, adiantei que um dos aspectos do planejamento empresarial era a análise de concorrência e de mercado como um todo. E se no segundo passo você analisou a concorrência e fez um benchmarking, agora é o momento de analisar as forças externas e internas a atuarem nesse contexto.

Quando se fala de ambiente externo, fala-se das oportunidades para a sua empresa. Contudo, também se fala das ameaças a ela. Ou seja, o que ajuda ou prejudica a sua atuação no mercado?

Toda empresa, no entanto, é um ambiente interno também. Portanto, possui seus próprios pontos altos e baixos. Quais são, então, suas fortalezas e fraquezas?

Com base nisso, você conseguirá ver onde é preciso investir mais ou menos no seu planejamento estratégico e nas ações em particular.

4. Definição da postura estratégica

A postura estratégica é o resultado da análise de ambiente externo e ambiente interno da empresa. E resulta em um gráfico com esses dois eixos na medida de seu crescimento. Portanto, deve considerar se a empresa está em etapa de:

  • crescimento;
  • desenvolvimento;
  • maturidade;
  • sobrevivência.

Abaixo, você verá mais da matriz SWOT que é o gráfico para posicionamento nas etapas de planejamento estratégico.

5. Análise da matriz SWOT para planejamento estratégico

A matriz SWOT, então, é um gráfico representado pelos eixos:

  • Strenghtness (fortalezas) x Weaknesses (fraquezas);
  • Opportunities (oportunidades) x Threats (ameaças).

A perspectiva do gráfico é interessante, porque permite ver de que forma os pontos se correlacionam. Ou seja, você não pode justificar a posição da empresa apenas por um fator, mas pelo conjunto deles. Do mesmo modo, se há um dificuldade em um dos eixos, outro pode ser trabalhado para alcançar resultado semelhante no crescimento da empresa.

No planejamento estratégico, enfim, é importante tanto observar em que ponto do gráfico a empresa se encontra quanto o ponto em que ela deveria se encontrar conforme uma projeção de mercado.

6. Definição dos objetivos estratégicos

Sim, definir objetivos também é parte do planejamento estratégico. Digamos, por exemplo, que você queria aumentar seus lucros. Você analisou a concorrência, analisou o mercado e fez uma auto-análise.

Os resultados, contudo, dependem de ações menores definidas a partir de objetivos estratégicos. Portanto, objetivos que conduzam ao resultado esperado.

Assim, se o seu plano é aumentar números, seu objetivo poderá se relacionar a conquistar um X parcela de mercado.

7. Definição dos planos de ações para atingimento dos objetivos definidos

Para todo objetivo, deve haver ações respectivas. Do contrário, seria como contar com a sorte para alcançá-lo. É claro que um objetivo pode interferir no outro, negativa ou positivamente. Por exemplo, um objetivo pode levar ao aumento de um canal que impacta na diminuição de outro ou mesmo que contribua para aquele.

Apesar disso, é importante não deixar objetivos vazios. Isto é, não deixar que alguns objetivos fiquem à mercê do contexto apenas. Se traçar um objetivo, preveja uma ação para ele no seu planejamento estratégico.

8. Estabelecimento de indicadores e metas de planejamento estratégico

Um bom planejamento estratégico deve contar com indicadores e metas para avaliação dos resultados. Será que você está progredindo no seu planejamento?

Uma técnica bastante utilizada para isto é a técnica de OKRs (Objectives and Key Results). A estratégia consiste em definir objetivos (Objectives), como na etapa 6, e resultados chave (Key Results). Embora nas etapas aqui elencadas não haja referência a esses resultados eles podem ser o resultado esperado das ações planejadas. 

Após a definição, então, vem um processo de avaliação. Estabelece-se, desse modo, um cálculo para mensurar o progresso em um período de tempo de acordo com os objetivos finais desejados.

9. Acompanhamento da execução das ações e dos resultados esperados com o planejamento estratégico

Por fim, é preciso acompanhar o planejamento estratégico. Independentemente do grau de participação do gestor na execução, ele precisa analisar os resultados para tomar decisões emergenciais e garantir que os resultados sejam atingidos. 

Os contextos mudam, um planejamento estratégico nem sempre abarcará todos os pontos. Mas quanto mais próximo das ações o gestor estiver, mais garantido estará o planejamento da empresa.

Atualizado em: 27 de agosto de 2020.

Quer saber como mais sobre planejamento estratégico? Entre em contato com a Ercoli Consultoria!

Eduardo Ercoli

Eduardo Ercoli

Diretor Geral e sócio da Ercoli Consultoria, Engenheiro Civil (UFPR), Pós-Graduado em Planejamento e Gerenciamento Estratégico (PUC/PR), Lead-Auditor ISO-9001, ISO-14001, SA-8000, Consultor e Instrutor Credenciado do SEBRAE/SC em Gestão de Processos, Consultor Sênior com 23 anos de experiência em consultoria empresarial, Parceiro comercial do organismo de certificação Italiano RINA, Atuou como auditor de organismo de certificação Suíço SGS por 10 anos. Atuação como consultor em empresas de prestação de serviços e indústrias de diversos ramos de atividades.

Deixa um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

ERCOLI CONSULTORIANossos contatos
Estamos atentos ao seu contato.
(47) 9 8831-9595
NOSSA LOCALIZAÇÃOOnde nos encontrar
https://ercoliconsultoria.com.br/wp-content/uploads/2020/08/img-footer-map-ercoli.png
Blumenau/SC: R. XV de Novembro, 1336 – 12º andar, Sala 120 – Centro
ENTRE EM CONTATORedes sociais da Ercoli
Faça parte da nossa rede de contatos

Ercoli Consultoria. Todos os direitos reservados.

Ercoli Consultoria. Todos os direitos reservados.